Cookies nos ajudam na concessão de serviços. Ao aceitar usar os nossos serviços você aceita também o uso de cookies.
Saiba mais Entendi
Dakar 2017
Roboforex is an official sponsor
of "Starikovich-Heskes Team"
at the Dakar 2017
Principal / Iniciantes / Início da Negociação no Forex / Análise Técnica / Padrões de Reversão de tendência
Faça sua Pergunta
Não encontrou a informação que você precisa? Faça sua pergunta e tenha a resposta online!
Entrar no Bate-Papo
Ou digitar seu número de telefone no formulário abaixo e nós ligamos de volta para você agora mesmo.
Ligar de volta




Padrões de Reversão de tendência

Cabeça e ombros (Head & Shoulders)
Esta figura de reversão de tendência representa um dos mais confiáveis padrões gráficos. Ela é formada por três picos: cabeça, ombro esquerdo e ombro direito. Recebeu este nome devido à semelhança com a figura humana. O topo deste padrão é o seu ponto mais elevado. A figura considera-se terminada quando se dá o rompimento da linha do pescoço com fechamento para baixo. Outra figura parecida mas que apresente inconsistências em relação a esta, será um modelo de preço falso.
Este padrão pode surgir tanto em tendência ascendentes, como descendente. Como se sabe, em caso de tendência ascendente, cada preço máximo e mínimo se posiciona acima que o antecedente. Depois de atingir mais um topo, o movimento do preço sofrerá uma leve inversão. Seguidamente, o preço atinge de novo um outro topo, mas a correção não lhe permite formar um fundo mais acima que o anterior, razão pela qual ele desce ao mesmo nível que antes. É assim que se forma a chamada linha do pescoço. A razão é óbvia: os "touros" já não têm força para puxar os preços para cima. A sua tentativa de desforra não conseguem formar um novo máximo, pelo que se forma o ombro direito, depois do que será finalmente rompida a linha do pescoço.

 
Fig. 1
 
Na figura 1 é visível o gráfico clássico de um padrão de reversão da tendência de "cabeça e ombros". Primeiro surge a tendência crescente, que depois de atingir o topo entra em queda, para depois voltar a subir. Em seguida, os preços caem, formando assim a linha do pescoço. Visto os preços caírem a um nível abaixo do topo anterior, a tendência ascendente é assim contrariada. Depois de uma nova subida de preços vem o rompimento da linha do pescoço, que havia já se tornado linha de resistência. E é assim que, no final, temos formado o padrão "cabeça e ombros".

O cenário inverso produz uma figura invertida à anterior, a "cabeça e ombros invertido".
 
Fig. 2
 
A figura 2 mostra um exemplo de uma figura "cabeça e ombros" para uma tendência decrescente. Depois da formação do ombro esquerdo, o preço volta a subir e a descer, formando assim a cabeça. A subida posterior do preço forma a chamada linha do pescoço. Os preços sobem acima do fundo anterior, contrariando assim a tendência decrescente. Depois de furar a linha do pescoço, que se tornou agora a linha de apoio, segue-se geralmente uma queda nos preços.

Topo duplo
Este modelo é formado por dois topos e sua forma se assemelha-se à letra "M". Ela se forma após uma tendência ascendente prolongada. Os preços máximos da figura formam um nível constituído por dois topos. O preço não consegue romper esse nível e, por isso, a tendência se inverte. Se o preço cair abaixo do mínimo local, então o topo duplo fica assim completo. Na figura 3 está ilustrado um exemplo de topo duplo.
 
Fig. 3
 
Na figura 3 é visível a tendência ascendente. Depois de atingir seu topo, o preço cai, para voltar a subir de novo, não conseguindo, porém, ultrapassar o seu máximo anterior, uma vez que os "touros" conseguiram levar a melhor sobre os "ursos". Uma poderosa linha  de resistência obriga o preço a inverter a sua tendência.

Fundo duplo
Esta figura é constituída por dois fundos, o que a torna parecida com a letra "W". O fundo duplo faz lembrar a "cabeça e ombros” invertida, mas sem cabeça. Este padrão se forma na tendência descendente. Num determinado ponto, o preço atinge um certo nível que não consegue romper. Em seguida, ele volta de novo a testar esse nível, mas devido à perda de controle do mercado por parte dos "ursos", a tendência finalmente se inverte e sobe. Se nessa segunda subida o preço ultrapassa o seu máximo local, então a figura de fundo duplo se considera completa. Na figura 4 se apresenta um exemplo de fundo duplo.

 
Fig. 4
 
Na figura 4 é visível a tendência descendente. Depois de atingir o seu mínimo, o preço sofre uma inversão para, logo em seguida, voltar a descer. No entanto não consegue descer abaixo do mínimo anterior, já que os “ursos” já conseguiram levar a melhor sobre os "touros". Depois da segunda diminuição do preço, se dá um arranque com grande aceleração para cima, com rompimento do nível de resistência local.

Topo Triplo
Padrão de reversão de tendência composta por três topos. O topo triplo se forma geralmente após uma tendência ascendente muito acelerada. Os topos representam os três valores máximos do preço, situados aproximadamente no mesmo nível. O preço não consegue romper este nível,  pelo que se dá a uma inversão da tendência. Se o preço cai abaixo do mínimo local, então o topo triplo se considera concluído. Temos um exemplo de um topo triplo na figura 5.
 

Fig. 5
 
Fundo triplo
Padrão de reversão formado por três fundos. Se assemelha à figura invertida da "cabeça e ombros", sendo que, no entanto, no Fundo Triplo os três mínimos do preço se encontram sensivelmente ao mesmo nível. Este padrão surge em tendência descendente. Ao atingir um determinado nível, o preço não o consegue rompê-lo e volta a testá-lo de novo. Depois de uma segunda tentativa fracassada, a tendência se inverte. Se o preço se eleva acima do máximo local, então o Fundo Triplo se considera concluído. Na figura 6 temos representado um exemplo de Fundo Triplo.
 
 
Fig. 6
 
Topos e Fundos Arredondados
O aparecimento de Topos Arredondados se deve ao fato de os "touros" e "ursos" deixarem de negociar. O preço deixa de ser “empurrado” para cima. A mesma situação se passa com os Fundos Arredondados.  As figuras 7 e 8 apresentam exemplos dos dados padrões.
 
 
Fig. 7
 
 
Fig. 8
 
Diamante
Na sua forma ele se assemelha muito a diamante e é por isso mesmo que acabou ganhando esta denominação. Também há quem o chame de losango, embora, em termos de geometria, ele não é certamente um losango perfeito. O diamante indica a inversão da tendência. Mas se após o rompimento da linha do Diamante, o preço voltar ao seu valor médio, então o melhor que tem a fazer é fechar a posição.  A Figura 9 mostra um exemplo de Diamante.
 
 
Fig. 9
 
Xícara (com asa)
Este padrão é muito raro, mas saber reconhecê-lo é sempre bom. Ele combina em si uma série de sinais do padrão do fundo arredondado, recordando, por isso, este último, sendo que, no entanto, diferentemente do fundo arredondado, a Xícara com asa surge no meio da tendência. A xícara com asa se forma do seguinte modo: os preços vão subindo, mas chega um momento em que o mercado precisa fazer uma pausa, e se dá então uma correção. Depois que os "touros" terem feito uma pausa, eles começam de novo a ganhar força e o preço atinge um novo máximo.